lá e cá

Eu não sou filha de ninguém
Eu não tenho para aonde voltar
Eu cresci em várias casas
Titubeando para lá e para cá

Não aplaudiram minhas conquistas
Não me viram crescer
Sou filha da rua
E o meu instinto é sobreviver

Das minhas escolhas
— já nem sei —
Eu só espero encontrar
Um canto seco e amigo
Onde eu possa descansar

O meu instinto é sobreviver
Sem ter que tanto lutar
O meu lugar é na rua
Titubeando para lá e para cá

amorando

sintético

acorda levanta toma uma decisão compra o bilhete e vem pega o ônibus dorme acorda sente medo sente saudade me encontra me abraça me aperta me cheira me quer me toma me rouba me tem sou sua temos pouco tempo me segura me pega me toca me olha me ama desliga acorda suado assustado triste tem que voltar faz a mala faz a ligação faz o café e vai

amorando